Livro: “O caderno vermelho” (2009), de Paul Auster

Talvez eu tenha sido azarado até hoje, ou talvez esteja escolhendo os livros errados para ler, mas o fato é que não consigo gostar de Paul Auster. Não deixa de ser um mistério, pois a prosa dele reúne todos os elementos que mais gosto de ver em uma narrativa: é bem escrita, fluida, interessante, alternando … Continue lendo Livro: “O caderno vermelho” (2009), de Paul Auster

Anúncios

Obras Inquietas – 61. “Autoretrato com máscaras” (1899), James Ensor

Nessa semana, no Obras Inquietas lá no Artrianon (www.artrianon.com), eu falei sobre "Autoretrato com máscaras", obra do pintor belga James Ensor. Não tão conhecido quanto outros pintores do mesmo período (apesar de ser renomado na Europa), o que torna Ensor um artista notável é a sua capacidade de retratar multidões como uma forma de crítica … Continue lendo Obras Inquietas – 61. “Autoretrato com máscaras” (1899), James Ensor

Obras Inquietas – 58. “Autoretrato com Morte tocando Violino” (1872), Arnold Böcklin

Nessa semana no "Obras Inquietas", eu escrevi sobre o quadro "Autoretrato com Morte Tocando Violino" (1872), do pintor suíço Arnold Böcklin, um homem que esteve cercado pela morte desde que nasceu e que estabeleceu com ela um relacionamento, senão amigável, ao menos respeitoso. Não se sabe direito o que ele quis retratar nesse quadro, mas … Continue lendo Obras Inquietas – 58. “Autoretrato com Morte tocando Violino” (1872), Arnold Böcklin

Obras Inquietas – 57. “Retrato de Família” (1954), Dorothea Tanning

Nessa semana, no "Obras Inquietas", eu falei sobre um quadro da pintora surrealista Dorothea Tanning, "Retrato de Família". Dorothea é mais conhecida pelos seus trabalhos literários, que são muito elogiados, mas não se pode esquecer a sua importância para a pintura, arte na qual se destacou desde a adolescência. Na época em que fez esse … Continue lendo Obras Inquietas – 57. “Retrato de Família” (1954), Dorothea Tanning

Obras Inquietas – 52. “Volta para casa no Natal” (1948), Norman Rockwell

Hoje é Natal e, no melhor espírito da data, sugeriram que eu falasse no "Obras Inquietas" sobre alguma obra de arte com tema natalino. Optei por essa pintura do americano Norman Rockwell, "Volta para casa no Natal", um bom exemplo de algo que sempre me deixou desconfortável com o estilo do artista: a plasticidade das … Continue lendo Obras Inquietas – 52. “Volta para casa no Natal” (1948), Norman Rockwell

Obras Inquietas – 51. “Tigre na selva” (1917), Max Slevogt

Nessa semana, na coluna "Obras Inquietas", eu falei de um quadro do pintor impressionista alemão Max Slevogt. Em "Tigre na selva", a mistura entre a imprecisão dos movimentos sinuosos de um tigre e o abandono repleto de êxtase da mulher que ele carrega acaba gerando uma forte carga erótica que, ainda que não saibamos colocar em … Continue lendo Obras Inquietas – 51. “Tigre na selva” (1917), Max Slevogt

Obras Inquietas – 50. “A cabeça da Medusa” (1612), Pieter Paul Rubens

Cheguei à quinquagésima coluna no "Obras Inquietas", lá no Artrianon ( www. artrianon.com ), ou seja, cheguei à 50a obra que me desperta algum tipo de inquietação. Pode parecer pouca coisa, mas são 50 textos curtos que, apesar de terem sido muito prazerosos de escrever, também tocaram fundo em algumas feridas e medos internos que … Continue lendo Obras Inquietas – 50. “A cabeça da Medusa” (1612), Pieter Paul Rubens

Obras Inquietas – 48. “Espalhados por toda a parte” (1864), Alexander ver Huell

Na minha coluna dessa semana no "Obras Inquietas", em homenagem ao Halloween, tratei de um ilustrador extremamente singular e não tão badalado, o holandês Alexander ver Huell. Ele se notabilizou pelas suas obras repletas de romantismo e sensibilidade, que adornaram muitos livros do período que vai de 1822 a 1845. Porém, um dia - e … Continue lendo Obras Inquietas – 48. “Espalhados por toda a parte” (1864), Alexander ver Huell

Obras Inquietas – 47. “A lição de anatomia do Dr. Frederik Ruysch” (1714), de Jan van Neck

Em virtude de ter passado duas semanas viajando e palestrando por aí, atrasei as colunas do "Obras Inquietas", motivo pelo o qual me puxaram as orelhas em mensagens. No meu retorno, tratei de "A lição de anatomia do Dr. Frederik Ruysch" (1714) do pintor holandês Jan van Neck. Poderia ter escolhido outras versões da mesma … Continue lendo Obras Inquietas – 47. “A lição de anatomia do Dr. Frederik Ruysch” (1714), de Jan van Neck

Obras Inquietas – 45. “Cão atacando gansos” (1769), Jean-Baptiste Huet

Quem acompanha minhas colunas sabe que gosto de quadros que narram cenas de alta tensão e que estão concentradas em um momento no qual o terror e a beleza confluem como uma pororoca, e esse é o caso da pintura que tratei no "Obras Inquietas". Em "Cão atacando gansos" (1769), de Jean-Baptiste Huet, a cena … Continue lendo Obras Inquietas – 45. “Cão atacando gansos” (1769), Jean-Baptiste Huet