Alexandre Dumas pai e as histórias que nunca terminam

Não me perguntem o motivo, mas hoje estava lembrando de alguns detalhes das últimas semanas de vida de Alexandre Dumas, o pai. Conta Alexandre Dumas, o filho, que, certa vez, foi visitar o pai na casa que ele ocupava em Paris. Na época o escritor já estava velho e adoentado, precisando de atenção médica. Ao … Continue lendo Alexandre Dumas pai e as histórias que nunca terminam

Anúncios

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (09/02/2017): “A leitura como ato de guerra”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, falei das estratégias que uso para priorizar a leitura no meu cotidiano, algo que aconselharia para poucas pessoas. Mas, como a vida também é elucubração, contei de como eliminei itens que consumiam minha atenção (como jornais e noticiários) para me concentrar nos livros; falei dos irritantes … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (09/02/2017): “A leitura como ato de guerra”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (17/08/2016): “O espírito livre de quem sabe se divertir”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, falo deste estranho hábito das pessoas (em especial os artistas) de ficarem o tempo inteiro reclamando ao invés de se divertirem com aquilo que lhes acontece. Mas, como não sou trigo limpo, falo de artistas que se divertiram para dedéu, tipo o Baudelaire, que fez um … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (17/08/2016): “O espírito livre de quem sabe se divertir”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (28/06/2016): “Quando escritores se encontram”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, falei sobre este péssimo costume de encontrar gente conhecida por aí, em especial escritores. Mas não fiquei nisso. Falei sobre o hábito de nos acumularmos quase sempre nos mesmos lugares e vermos as mesmas pessoas; discorri sobre o mistério de que escritores recusam-se a chamar qualquer … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (28/06/2016): “Quando escritores se encontram”

A descoberta do eu

Brincava com o meu afilhado de nove meses este final de semana quando aconteceu um milagre. Alguém disse o seu nome na sala e ele prontamente se virou na direção de onde fora chamado. Pode parecer quase nada, mas uma gigantesca evolução nasceu aí. É o equivalente, para um bebê, a descobrir a América ou a pisar … Continue lendo A descoberta do eu

Mais uma resenha no Amálgama

Já tiveram a sensação forte de ter escrito algo que, contudo, permaneceu na imaginação e não conheceu o papel (ou os bytes do computador)? Às vezes, estes fantasmas de textos pensados e não-escritos me perturbam. E aconteceu comigo com a última resenha que fiz para o Amálgama (www.amalgama.blog.br), que tinha certeza de que anunciei aqui … Continue lendo Mais uma resenha no Amálgama