Obras Inquietas – 63. “O ódio” (1896), de Pietro Pajetta

Na minha coluna dessa semana no "Obras Inquietas" lá no Artrianon, eu falei sobre um quadro do pintor Italiano Pietro Pajetta, "O ódio" (1896), que, bom, como dá para ver pela imagem, captura o exato momento em que começará uma necrofilia. Ele está baseado em duas situações diferentes, mas complementares. O fato - a violação … Continue lendo Obras Inquietas – 63. “O ódio” (1896), de Pietro Pajetta

Anúncios

Obras Inquietas – 61. “Autoretrato com máscaras” (1899), James Ensor

Nessa semana, no Obras Inquietas lá no Artrianon (www.artrianon.com), eu falei sobre "Autoretrato com máscaras", obra do pintor belga James Ensor. Não tão conhecido quanto outros pintores do mesmo período (apesar de ser renomado na Europa), o que torna Ensor um artista notável é a sua capacidade de retratar multidões como uma forma de crítica … Continue lendo Obras Inquietas – 61. “Autoretrato com máscaras” (1899), James Ensor

Obras Inquietas – 60. “A Garota Cega” (1856), Sir John Everett Millais

Nessa semana, no "Obras Inquietas", eu tratei de um dos meus pintores favoritos, Sir John Everett Millais. Preferi uma obra nem tão conhecida, mas que encerra uma série de significados. Em "A Garota Cega" (1856), as duas irmãs estão na beira da estrada quando ocorre um duplo arco-íris, que deixa assustada a que enxerga. A … Continue lendo Obras Inquietas – 60. “A Garota Cega” (1856), Sir John Everett Millais

Obras Inquietas – 59. “Esperança e Desesperança de Ángel Gavinet” (1977), Eduardo Arroyo

Nessa semana, no Obras Inquietas, eu escolhi um quadro do pintor espanhol Eduardo Arroyo, "Esperança e Desesperança de Ángel Gavinet" (1977). Gavinet era um escritor e ensaísta espanhol que, ao ser diagnosticado com uma doença degenerativa, receando o sofrimento que lhe esperava, decidiu matar-se, jogando-se no rio Divina. Por muitos anos esse assunto fascinou Arroyo, … Continue lendo Obras Inquietas – 59. “Esperança e Desesperança de Ángel Gavinet” (1977), Eduardo Arroyo

Obras Inquietas – 58. “Autoretrato com Morte tocando Violino” (1872), Arnold Böcklin

Nessa semana no "Obras Inquietas", eu escrevi sobre o quadro "Autoretrato com Morte Tocando Violino" (1872), do pintor suíço Arnold Böcklin, um homem que esteve cercado pela morte desde que nasceu e que estabeleceu com ela um relacionamento, senão amigável, ao menos respeitoso. Não se sabe direito o que ele quis retratar nesse quadro, mas … Continue lendo Obras Inquietas – 58. “Autoretrato com Morte tocando Violino” (1872), Arnold Böcklin

Obras Inquietas – 57. “Retrato de Família” (1954), Dorothea Tanning

Nessa semana, no "Obras Inquietas", eu falei sobre um quadro da pintora surrealista Dorothea Tanning, "Retrato de Família". Dorothea é mais conhecida pelos seus trabalhos literários, que são muito elogiados, mas não se pode esquecer a sua importância para a pintura, arte na qual se destacou desde a adolescência. Na época em que fez esse … Continue lendo Obras Inquietas – 57. “Retrato de Família” (1954), Dorothea Tanning

OBRAS INQUIETAS – 55. “Subúrbios de uma Cidade Paranoica Crítica” (1936), Salvador Dalí

Nessa semana, na minha coluna no Artrianon (www.artrianon.com), eu tratei de um quadro do Salvador Dalí, "Subúrbios de uma Cidade Paranoica Crítica" (1936). Um quadro cuja multiplicidade de imagens esconde uma série de símbolos e pensamentos. Além das óbvias referências às pinturas de Georgio de Chirico, na época Dalí também tinha lido os trabalhos de … Continue lendo OBRAS INQUIETAS – 55. “Subúrbios de uma Cidade Paranoica Crítica” (1936), Salvador Dalí

Obras Inquietas – 54. “A paraguaia – Imagem de seu país desolado” (1880), Juan Manuel Blanes

Passei um tempo um pouco adoentado - mentira, foi forte, mas me recuso a aceitar essa evidência por motivos de teimosia -, e minha coluna no Artrianon acabou prejudicada. No entanto, agora estou voltando à carga, e nada melhor do que Juan Manuel Blanes para dar uma "up" no meu estado de espírito. Gosto muito … Continue lendo Obras Inquietas – 54. “A paraguaia – Imagem de seu país desolado” (1880), Juan Manuel Blanes

Obras Inquietas – 53. “Marguerite no sabá” (1911), Pascal Dagnan-Bouveret

Na minha coluna dessa semana no "Obras Inquietas" lá no Artrianon (www.artrianon.com), eu escrevi sobre uma pintura de Pascal Dagnan-Bouveret, "Marguerite no sabá". Essa é uma cena decisiva do "Fausto", de Goethe: o momento em que Fausto está em um sabá com Mefistófeles e olha Marguerite, a mulher que seduziu e engravidou, emergir como um … Continue lendo Obras Inquietas – 53. “Marguerite no sabá” (1911), Pascal Dagnan-Bouveret