Emerson e um credo pessoal

Há alguns dias penso no trecho de um ensaio de Ralph Waldo Emerson no qual ele afirma que as bibliotecas seriam gabinetes mágicos que reúnem muitos espíritos aprisionados no interior de livros. Cada volume contendo histórias seria um objeto espacialmente determinado (tamanho, espessura, páginas), mas o infinito se projeta para o seu interior, pois, antes … Continue lendo Emerson e um credo pessoal

Anúncios

Dizer as palavras que realmente importam

Quando era bem mais novo, e estava ainda começando no Direito, eu assistia a uma série de televisão que passava na Fox Brasil, "The Practice" ("O Desafio" na versão em português). Era o seriado que melhor expressava as realidades, dores e pequenas alegrias do Direito. Um grupo de advogados jovens querendo mostrar serviço, às vezes … Continue lendo Dizer as palavras que realmente importam

Livro: “A vida e as aventuras de Nicholas Nickleby”, de Charles Dickens

Escrevi uma resenha para o Amálgama sobre "A vida e as aventuras de Nicholas Nickleby", de Charles Dickens, um romance do início da trajetória literária do escritor inglês. Há mais de 60 anos que o mercado brasileiro não via uma nova tradução dessa obra, e foi quase como descobrir um Dickens desconhecido: mais jovem, mais … Continue lendo Livro: “A vida e as aventuras de Nicholas Nickleby”, de Charles Dickens

Obras Inquietas – 53. “Marguerite no sabá” (1911), Pascal Dagnan-Bouveret

Na minha coluna dessa semana no "Obras Inquietas" lá no Artrianon (www.artrianon.com), eu escrevi sobre uma pintura de Pascal Dagnan-Bouveret, "Marguerite no sabá". Essa é uma cena decisiva do "Fausto", de Goethe: o momento em que Fausto está em um sabá com Mefistófeles e olha Marguerite, a mulher que seduziu e engravidou, emergir como um … Continue lendo Obras Inquietas – 53. “Marguerite no sabá” (1911), Pascal Dagnan-Bouveret

Duas balas, e o fim da piedade

Em qual momento deixamos de sentir piedade e passamos a nos guiar por uma lógica utilitarista, na qual somente os úteis devem ser preservados e os que consideramos "inúteis" descartados? Essa foi a pergunta que passou a me assombrar desde o momento em que assisti "Os Canhões de Navarone" (1961), filme inglês que conta a … Continue lendo Duas balas, e o fim da piedade