Entrevista sobre o livro “Não há amanhã”

No dia 21 de maio, tive o privilégio de ser entrevistado pelo escritor Dilan Camargo sobre o meu livro novo, "Não há amanhã". Além de ser um grande escritor, o Dilan é um leitor arguto, e as suas perguntas e colocações foram ótimas. Em alguns momentos senti que não fui capaz de me explicar direito, mas … Continue lendo Entrevista sobre o livro “Não há amanhã”

Anúncios

Obras Inquietas – 30. “Bacanal” (1920), Auguste Levêque

No trigésimo texto que escrevi para a minha coluna "Obras Inquietas", eu quis mostrar que também existe inquietação e medo dentro de uma orgia. Falei da obra de Auguste Levêque, "Bacanal" (1920), e os vários corpos de homens e mulheres que se contorcem em busca de prazer, e os sorrisos lânguidos que escondem gritos de … Continue lendo Obras Inquietas – 30. “Bacanal” (1920), Auguste Levêque

Obras Inquietas – 29: Estátua suméria de casal diante de Deus (c. 2.600 a. C.), Anônimo

Ando um pouco atrasado nas minhas atualizações sobre os textos que escrevi para a minha coluna no "Obras Inquietas" lá no Artrianon, mas aos poucos vou colocando eles aqui. Sou um grande admirador da arte suméria, que teve seu apogeu mais de 2.000 anos antes de Cristo. É uma arte acostumada ao terrível, ao inominável, ao … Continue lendo Obras Inquietas – 29: Estátua suméria de casal diante de Deus (c. 2.600 a. C.), Anônimo

Sobre o processo de transformar palavras em igrejas

Todo mundo gosta de escrever sobre si mesmo e sobre aquilo que conhece. Desafio mesmo é escrever sobre o que não vemos e, ainda assim, existe. Três anos atrás, fui convidado a participar de uma antologia de contos. Eu devia escrever sobre Santa Cruz do Sul, sobre algum detalhe da cidade ou de seu povo. No … Continue lendo Sobre o processo de transformar palavras em igrejas