Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (27/01/2017): “Em defesa da imperfeição”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, eu falei da busca eterna por perfeição - e por que saber conviver com as imperfeições é mais legal. Aproveitei para falar de um conto de Emile Zola, que primeiro me irritou e depois me fascinou; também tratei de Leonardo da Vinci e da sua dica … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (27/01/2017): “Em defesa da imperfeição”

Anúncios

Crônicas de um ano inteiro: “Pobres homens ricos”

No meu texto dessa semana no "Crônicas de um ano inteiro", eu falei sobre a prisão de Eike Batista, sobre um texto que escrevi e pelo qual fui ameaçado de processo (sim, a vida é divertida), sobre minhas dúvidas em relação ao motivo dos corruptos roubarem tanto dinheiro, sobre as obras de arte destruídas em … Continue lendo Crônicas de um ano inteiro: “Pobres homens ricos”

Crônicas de um ano inteiro: “Não devemos ser Sherlock Holmes”

No meu texto dessa semana no "Crônicas de um ano inteiro", eu falei sobre a minha luta implacável contra o mais ardiloso dos inimigos: a ficção. Falei ainda dos métodos que uso para impedir que a imaginação me sufoque, assim como da minha necessidade de ficar o mais próximo possível do fato objetivo, mas também … Continue lendo Crônicas de um ano inteiro: “Não devemos ser Sherlock Holmes”

Obras Inquietas – 17. “Esqueleto e marinheiro” (2004), Marianna Gautner

Nessa semana, no "Obras Inquietas" lá no Artrianon, eu tratei de "Esqueleto e marinheiro" (2004), de uma artista que admiro muito, Marianna Gautner. Aproveitei para falar da chegada inoportuna da Morte e do medo que toda mãe possui cada vez que seu filho se abandona ao sono, mas também falei um pouco de estoicismo, pedindo … Continue lendo Obras Inquietas – 17. “Esqueleto e marinheiro” (2004), Marianna Gautner

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (20/01/2017): “Como ter um ótimo relacionamento com as críticas”

Na minha coluna da semana passada no Medium da Dublinense, eu falei de como ter uma convivência pacífica com críticas. Mas aproveitei o embalo para falar sobre as críticas e ameaças que recebo (que não fazem nem cosquinhas perto das críticas que eu mesmo me faço); falei da leitora que ameaçou me jogar um coquetel … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (20/01/2017): “Como ter um ótimo relacionamento com as críticas”

Beethoven por Wagner: o mundo dentro de um homem

Estou lendo o discurso que Richard Wagner fez em homenagem a Beethoven, presente no livro "Beethoven", e a sua teoria (ousada) de que toda a obra do outro é uma constante redescoberta da bondade que existe no âmago de todo ser humano: quando o músico começava as suas composições, a visão pessimista e desencantada sobre … Continue lendo Beethoven por Wagner: o mundo dentro de um homem

Crônicas de um ano inteiro: “Feminicídio é ódio, e não amor”

No meu texto dessa semana no "Crônicas de um ano inteiro", escrevi sobre o feminicídio. Na semana passada, por uma estranha coincidência, me contaram três feminicídios acontecidos recentemente, o que me levou a ler mais sobre o assunto e a perceber o quanto um crime de ódio é tratado como um caso de amor fracassado. … Continue lendo Crônicas de um ano inteiro: “Feminicídio é ódio, e não amor”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (12/01/2016): “Anticonselhos para ter estilo”

Na minha coluna da semana passada no Medium da Dublinense, eu resolvi falar sobre a importância de ter estilo em um mundo cada vez mais massificado e ansioso por regras de comportamento que possam seguir. Mas também falei de listas e dicas que tentam nos ensinar a escrever (ou a viver) melhor, falei da pessoa … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (12/01/2016): “Anticonselhos para ter estilo”

Obras Inquietas – 15. “A boneca” (1936), Hans Bellmer

Na minha coluna da semana passada no "Obras Inquietas", lá no Artrianon, eu falei de "A boneca" (1936), uma das obras  de Hans Bellmer que até hoje desperta polêmica entre os entusiastas da arte, pois se aproxima demais do flerte com o grotesco, com a erotização de adolescentes e com a violência contra o corpo … Continue lendo Obras Inquietas – 15. “A boneca” (1936), Hans Bellmer

Crônicas de um ano inteiro: “Os que fazem mesmo assim”

No meu texto dessa semana no "Crônicas de um ano inteiro", eu pretendia falar do discurso da Meryl Streep e dos lacedemônios no Desfiladeiro das Termópilas, mas não consegui, por que a Alemoa está passando por uma série de graves problemas médicos desde ontem, e isso acabou comigo. Apesar disso, eu escrevi a crônica, como … Continue lendo Crônicas de um ano inteiro: “Os que fazem mesmo assim”