Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (26/07/2016): “As idealizações que criamos”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, eu falo sobre aquele velho sonho dos leitores: estar dentro da obra de um escritor. Mas também, não sei por que cargas d'água, desando a falar sobre escritores russos que morreram prematuramente, seja em duelos, seja "suicidados"; admito que o objetivo secreto de toda a obra … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (26/07/2016): “As idealizações que criamos”

Anúncios

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (19/07/2016): “O lado bom de cometer erros e de não entender algo”

Na minha coluna no Medium da Dublinense, falo de como pode ser bom cometer erros e não entender direito as coisas que estão por este mundo. Aproveito para falar de quando era metaleiro - up the irons! - e de como a interpretação errada de uma música do Metallica me fez ler a obra completa … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (19/07/2016): “O lado bom de cometer erros e de não entender algo”

Texto publicado no Sala de Aula Criminal (19/07/2016): “As lições que a Literatura traz para o Direito”

Não é sempre que tenho a oportunidade de falar em um só texto sobre os meus dois amores, o Direito e a Literatura, mas, graças ao gentil convite do Paulo Silas Filho, acabei realizando esse sonho. E falei de como o Direito ajudou a mudar a História da Literatura. Falei de grandes escritores que viraram … Continue lendo Texto publicado no Sala de Aula Criminal (19/07/2016): “As lições que a Literatura traz para o Direito”

Texto (e fotos) publicado no site “Por que hoje é sábado”, edição especial “Mulheres lendo” (16/07/2016)

Quem me conhece, sabe que, entre as dezenas de assuntos que me interessam (para ficar em alguns mais recentes, encontro-me lendo sobre o sistema jurídico da Atenas antiga e sobre as evoluções do conceito de virtude em Samuel Richardson e Marquês de Sade), estão as mulheres leitoras e, em especial, a forma com que a … Continue lendo Texto (e fotos) publicado no site “Por que hoje é sábado”, edição especial “Mulheres lendo” (16/07/2016)

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (12/07/2016): “Para ter uma vida extraordinária”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, eu falei sobre como ter uma vida extraordinária, contando sobre uma pesquisa feita no ano passado, passando por Aristóteles, Aquiles "de pés ligeiros" e Heitor "o guardador de cavalos", Plutarco e suas vidas comparadas, Suetônio e as vidas dos doze Césares, Marcel Schwob e as vidas … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (12/07/2016): “Para ter uma vida extraordinária”

Sobre Leonardo Padura e seu “O homem que amava os cachorros”

Aos que tiverem curiosidade, eis o vídeo do Café Literário da Sociedade Psicanalítica em que eu e a doutora Maria Cristina Vasconcellos, mediados pelo doutor Maurício Marx e Silva, conversamos sobre "O homem que amava os cachorros", de Leonardo Padura. Não me lembro direito o que falei - e nem me animo a assistir ao … Continue lendo Sobre Leonardo Padura e seu “O homem que amava os cachorros”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (05/07/2016): “O leitor, este ‘sujeitinho’ que caminha conosco”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, falei sobre uma das mais antigas questões: para quem escrevemos? Partindo da desastrada declaração de Bernardo Carvalho (nunca é saudável defender a arte literária em detrimento do leitor, que é um dos seus pólos essenciais, pois não existe livro sem leitor, quando escrevemos já estamos lendo), … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (05/07/2016): “O leitor, este ‘sujeitinho’ que caminha conosco”

A verdade que preferimos não ver e, ainda assim, existe

Ser santo não é fácil, e ser um santo filósofo mais complicado ainda. Se hoje as pessoas gostam de fazer perguntas tentando encontrar contradições e brechas nos pensamentos alheios, no passado, para um santo filósofo, as perguntas eram bem mais complicadas e os dilemas quase insolúveis. Assim, não espanta que São Tomás de Aquino - … Continue lendo A verdade que preferimos não ver e, ainda assim, existe