Texto publicado no Literatortura (31/03/2016): “Quantas Capelas Sistinas destruímos por dia?”

Na minha coluna dessa semana no Literatortura, falei de um assunto que me desperta constante fascinação: como as pessoas falam coisas e não sabem direito o que estão dizendo. Lutar com palavras é a luta mais vã, dizia Drummond, e Neil Gaiman acrescenta que palavras possuem poder, mas, ainda assim, as pessoas insistem em usar … Continue lendo Texto publicado no Literatortura (31/03/2016): “Quantas Capelas Sistinas destruímos por dia?”

Anúncios

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (30/03/2016): “Os leitores improváveis”

Na minha coluna dessa semana no Medium da Dublinense, começo com uma revelação esdrúxula: existe um grupo de leituras sobre o meu livro, e o pessoal deste bravo clube está empacado a seis meses tentando me entender. Mas, em seguida, tratei de um tipo de leitores que quase não são abordados: os leitores que não … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (30/03/2016): “Os leitores improváveis”

Resenha do livro “Poesia Reunida”, de Adélia Prado

O Amálgama (www.revistaamalgama.com.br) pediu para que eu resenhasse "Poesia Reunida", da escritora mineira Adélia Prado, um volume que reúne toda a sua obra poética. Foi um grande prazer realizar uma releitura da Adélia, descobrir poemas que não conhecia e lembrar de outros que já tinha lido. Foi um dos poucos livros de poesia que, assim … Continue lendo Resenha do livro “Poesia Reunida”, de Adélia Prado

Texto publicado no Literatortura (25/03/2016): “Em caso de incêndio, salvem o fogo e o ar”

Na minha coluna dessa semana no Literatortura, falei de um tipo de pessoa que toda hora aparece no meu caminho e confidencia o desejo que possui de começar a vida novamente. Sinto-me um pouco chateado, pois jamais tive tal desejo. A vida que tenho, mesmo que repleta de problemas, preocupações e uma série quase infinita de erros … Continue lendo Texto publicado no Literatortura (25/03/2016): “Em caso de incêndio, salvem o fogo e o ar”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (22/03/2016): “Quando os olhos nos enganam”

No texto dessa semana que publiquei no Medium da Dublinense, falei de como os olhos podem nos enganar. Sou uma pessoa extremamente cautelosa com aquilo que vejo; coloco tudo sob suspeita, pois não sei se o que estou vendo é real ou se estou desejando muito ver algo que não está ali. Minha mente me … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (22/03/2016): “Quando os olhos nos enganam”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (15/03/2016): “Como ser um artista – ou uma pessoa – fenomenal”

Na minha coluna no Medium da Dublinense desta semana, falei daquela que considero a mais nobre das características humanas, o que separa a pessoa ótima da fenomenal: a compaixão. Um agradecimento especial aos leitores que divulgaram tanto este texto que ele entrou na chamada de capa do Medium Brasil. É bom ver que não estou … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (15/03/2016): “Como ser um artista – ou uma pessoa – fenomenal”

Texto publicado no Literatortura (17/03/2016): “Ainda sou livre?”

Na minha coluna no Literatortura dessa semana, tratei de um assunto que anda bem delicado nos tempos em que vivemos:  a escravidão imposta pelas opiniões dos outros. Estou farto de ver as pessoas compartilhando as mesmas piadas, as mesmas ironias e os mesmos textos no Facebook. Parece que o privilégio de refletir por si só … Continue lendo Texto publicado no Literatortura (17/03/2016): “Ainda sou livre?”

Texto publicado no Literatortura (03/03/2016): “A beleza como forma de contágio”

Na minha coluna dessa semana no Literatortura, eu falei sobre a beleza e de como ela pode nos contagiar. Admito que, nos últimos tempos, tenho sentido uma espécie de distanciamento do resto do mundo. As redes sociais se transformaram em formas de estabelecer discussões insossas e intransigentes. E inúteis: convenhamos, para quem leu Tucídides e … Continue lendo Texto publicado no Literatortura (03/03/2016): “A beleza como forma de contágio”

Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (01/03/2016): “Os livreiros não podem morrer”

Na coluna que escrevi essa semana para o Medium da Dublinense, falei de uma figura sui generis que todo apreciador de livros conhece: o livreiro. Devo muito do que sou aos livreiros que a vida colocou no meu caminho. Já conheci os mais variados tipos, mas os que me divertem mesmo são os livreiros involuntários, … Continue lendo Texto publicado na revista eletrônica da Dublinense (01/03/2016): “Os livreiros não podem morrer”