As estranhas pessoas que ainda são capazes de se maravilhar

Às vezes, eu me pergunto se não existem mais maravilhas no mundo que nos cerca ou se as maravilhas continuam existindo, mas nossos olhos são incapazes de apreendê-las. Percebo um grande cinismo a se disseminar pela Humanidade, associado à arrogância: imaginamos que sabemos tudo e que nada mais pode nos surpreender. Achamos que o mundo … Continue lendo As estranhas pessoas que ainda são capazes de se maravilhar

Anúncios

Texto novo no Literatortura (08/09/2015): “As histórias que nunca serão contadas”

Existem histórias que conto e histórias que nunca irei contar, e é assim que funciona. Não é por uma questão de proteção ou de timidez que algumas histórias jamais escreverei, mas é a sensação de que palavras não são capazes de dar conta de um sentimento. A certeza de que não sou capaz de transmitir … Continue lendo Texto novo no Literatortura (08/09/2015): “As histórias que nunca serão contadas”

A descoberta do eu

Brincava com o meu afilhado de nove meses este final de semana quando aconteceu um milagre. Alguém disse o seu nome na sala e ele prontamente se virou na direção de onde fora chamado. Pode parecer quase nada, mas uma gigantesca evolução nasceu aí. É o equivalente, para um bebê, a descobrir a América ou a pisar … Continue lendo A descoberta do eu

Sobre Borges, que não queria ser borgeano

No dia 24 de agosto de 1899, Jorge Luis Borges veio ao mundo e nada mais foi da mesma forma. Boa parte dos escritores se dizem seguidores ou admiradores dos contos de Borges, e a ideia de seguir a voz autoral de uma sombra é algo que não deixa de ser “borgeano” (em uma recente … Continue lendo Sobre Borges, que não queria ser borgeano

Caminha suavemente, pois caminhas sobre meus sonhos

Há muitos anos eu procuro um livro de William Butler Yeats. Em quase todo sebo que entro, dirijo-me de forma quase automática para os derradeiros livros e procuro este exemplar de Yeats. Não consigo encontrá-lo. É um livro bem específico: tem capa marrom com letras douradas. Ele é antigo, ou tem uma aparência vetusta, sem … Continue lendo Caminha suavemente, pois caminhas sobre meus sonhos