Analisando estatísticas – parte 3

Uau, desta vez foi rápido. Levou um mês e dois dias para completar mais 1000 acessos. No total, o blog “O Homem Despedaçado” tem incríveis TRÊS MIL acessos. Quando iniciei, pensava que, se tivesse 500 visualizações, seria até demais. Minha expectativa foi seis vezes superada. Meus agradecimentos a todos os leitores, involuntários ou não.

Duvido muito que a minha família tenha ingressado 3000 vezes no blog para aumentar a minha moral. Ainda assim, credito a eles 1/3 deste número de acessos. Isto quer dizer que 2000 outras pessoas acessaram o blog. Isto é incrível. Ou, como eu pensei hoje de manhã quando vi a marca virando para os três mil acessos (não canso de dizer este número, mas perdoem a minha surpresa): vocês estão loucos, leitores. O que estão fazendo aqui, lendo sobre o estoicismo, sobre as minhas caminhadas em Teutônia, sobre as vigas da biblioteca do Montaigne, sobre a morte do Pacúvio, sobre o livro do Juarez Guedes Cruz? Vocês estão na contramão do que eu ouço todo mundo falando, de que a Humanidade está burra, que as pessoas só entram na internet para ler fofocas ou assistir vídeos inócuos. Vocês me provaram que o mundo está errado. Ainda há esperança.

Gostaria de dizer que estes 3000 acessos (de novo) se devem às imagens que eu coloco nas postagens. Nem isto: até hoje, somente OITO acessos se deram em razão das imagens. Sim, leitores, vocês entram para ler. Estão na contramão dos tempos. Por outro lado, eu escolho muito mal as imagens que coloco, pois não geram interesse algum. Prometo corrigir logo este problema e colocar imagens trepidantes nas minhas postagens, ainda que me desanime um pouco que as pessoas entrem para ver figurinhas ao invés de ler os textos que dão sentido ao blog. Refletirei sobre o assunto.

A cada 1000 acessos, eu abro a caixa de Pandora das estatísticas e revelo um pouco dos bastidores para vocês, leitores. Vamos a elas:

– Anaxímenes e Anaxágoras despencaram no ranking de acessos. Pelo visto, a moda de filósofos gregos passou. No lugar deles, despontou um cavalo azarão correndo com energia insuspeitada: George R. R. Martin. O autor de “A Guerra dos Tronos” veio com tudo nestes últimos 1000 acessos. Graças a ele, 322 pessoas entraram no blog. Devem ter lido a minha crítica ao livro, que é bem contrária ao incensamento feito pela mídia, e devem ter me odiado. Admito que assisti esta arrancada do George R. R. Martin, atropelando os filósofos gregos, com uma certa angústia. O mesmo mundo que me deu esperança ao adorar filósofos pré-socráticos também a retirou rapidinho. Bem vindo à realidade, Gustavo.

– Neste mês, nada me espantou tanto quanto 03 acessos. Eles chegaram ao meu blog através da expressão “o homem despedaçado”. É o título do meu livro! E o nome do blog. Sei lá o motivo, mas isto me emocionou. (e me fez pensar que eu deveria ter colocado um link no blog remetendo à compra do meu próprio livro. Se eu soubesse como se faz, garanto que já teria feito).

– As duas postagens sobre o Juarez Guedes Cruz também foram muito lidas. Nada menos do que 128 acessos se devem a elas. Quatro pessoas inclusive mandaram emails pessoais querendo saber como adquirir o livro. Quando a leitura de uma resenha desperta a curiosidade de um eventual leitor, quer dizer que ela foi bem realizada.

– Pela primeira vez fui xingado por um desconhecido, na postagem sobre o filme “Drive”. Ou, pelo menos, acho que ele me xingou (entendi o “gosta” como “bosta”, parece estar mais próximo da intenção do leitor). Até que demorou muito para que eu fosse xingado.

– A postagem sobre o Rocky Balboa foi outro recorde de visualizações. O Rocky tem mais fãs do que se imagina. Escrever sobre ele foi revelar muitos fãs que se escondiam, com medo de serem ridicularizados. Pois bem, 218 acessos querem dizer que os fãs do Rocky não estão sozinhos no mundo. E assumi algumas “encomendas” de textos também: na próxima semana, a minha versão do Rambo virá à tona. Em seguida, verei o que posso dizer que ainda não foi dito sobre o Darth Vader e farei um ser imóvel como o Jabba the Hut ganhar uma agitada vida interior. Garanto que será divertido.

– A minha reclamação sobre o pouco número de seguidores do blog, realizada na última análise de estatísticas, fez ele duplicar. Agora, tenho 09 honrados seguidores. Ou, melhor dizendo, seguidoras. Somente mulheres se cadastraram para seguir o meu blog, o que demonstra que elas são o maior público leitor da atualidade (ou os homens estão mais preocupados em ficar fazendo outras coisas do que lerem, o que é lastimável). Obrigado pela confiança, gurias.

– Dois blogues acrescentaram o meu blog na sua lista de referências. Para minha extrema vergonha, eu adoraria acrescentar os blogues do pessoal na minha lista de referências, a qual, se vocês notaram, inexiste. Isto porque eu não sei como fazer. Mas prometo consertar esta lamentável omissão, até por que são dois blogues ótimos, que merecem ser visitados (pelo menos eu o faço com certa frequência). Um é o blog mantido pela querida Betina Mariante Cardoso, o Casa Editorial Luminara (http://www.editorialluminara.blogspot.com.br/). A Betina sempre alimenta o blog com postagens muito legais sobre as oficinas e promoções culturais feitas pela Luminara. Aproveitem que estão lá e olhem o outro blog dela, o Serendipity in Cucina (http://serendipityincucina.blogspot.com.br/), onde a Betina fala da cozinha, das maravilhas que ela faz para degustar e da vida. O outro blog é o do meu colega de colégio e amigo Anderson Cerva, o Plena Poesia (http://www.plenapoesia.blogspot.com), que está repleto de poesias de excelente qualidade,  ideais para ler em um final do dia e dar uma descansada das atribulações modernas. Eu não sabia que o Anderson era um poeta de mão cheia e sensibilidade incrível, e muito me honra que tenha tido a companhia dele nos períodos aúreos da nossa juventude (falando assim, parece que tenho 100 anos, mas foi a pouco tempo atrás). Diga-me com quem andas e te direi quem és: caminhando com blogues deste naipe, a gente até se sente importante.

– Como já é tradicional, vou listar os termos de busca mais estranhos que chegaram ao blog. Da mesma forma que das outras vezes, apareceu de tudo: “rocky balboa foi um personagem real?” (sabe como é, a interpretação vibrante do Stallone nos deixa em dúvida se não existiu o Garanhão Italiano, se ele não foi até a Rússia lutar, se não casou com a Adrian, se não lutou pelas ruas para defender o filho e se não voltou recentemente aos ringues), “o silencio está cantando” (não sei o que quer dizer isto, mas gostaria de saber), “existe algum lugar sem regras” (algum anarquista está procurando um pouso seguro), “porque as pessoas sao estranhas” (esta é a pergunta de um milhão de dólares, meu amigo, me avisa se encontrares a resposta) e, por fim, a minha busca diabólica do mês (notaram que sempre tem uma?), “imagem de corpos sendo despedaçado por demônios” (acredito que não deixam entrar com câmeras fotográficas no Inferno. E como é que meu blog atrai este tipo de busca? O que eu escrevi que pode fazer esta associação? Senhor Google, ainda espero respostas).

Com 3000 acessos, o negócio ficou sério. O exército está ficando cada vez maior. E cresce muito rápido também. A felicidade é grande por saber que estou sendo lido e, apesar do silêncio das manifestações (pouquíssimos comentários até agora), atribuo mais à timidez do que indiferença. Até por que algumas pessoas falaram comigo no Facebook e outras mandaram e-mails comentando temas do blog. Então, meu pequeno e fiel bando de leitores loucos, vamos seguir lendo e vamos seguir nos divertindo. Há tempos não encerro uma postagem com um clichezão, então lá vai: o show tem que continuar.

Agora, rumo aos quatro mil.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Estatísticas, Generalidades

Uma resposta para “Analisando estatísticas – parte 3

  1. Anderson Cerva

    Meu amigo Gustavo Melo Czekster, que honra!!! Que enorme e indisfarçável orgulho sinto neste momento ao ver tua homenagem e as palavras gentis que me dirigistes!!! Existem pessoas que mesmo com a distância do tempo não diminuem a amizade e o apreço que sentimos e tu és uma delas!!! Os nossos áureos tempos de juventude física podem ter passado, porém estamos no áureo tempo de nossa extrema criatividade, ponteada pelo senso crítico e na inabalável certeza que sempre podemos evoluir!!! Um forte abraço e vamos continuar provocando a reflexão em nossos leitores e amigos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s